quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Os 30 melhores da década - A lista do Cinema com Pimenta


Bem, a luta foi grande. Minha intenção era conceber uma lista com 10 títulos. Depois aumentei pra vinte. No fim da contas, para não me sentir cometendo injustiças, acabei aumentando para 30 filmes. Essa é a minha lista com os melhores da década que termina (passou rápido, não?). Agora, podem atirar as pedras. Afinal, listas servem para isso mesmo. Abraços e um feliz 2010 para todos, cheio de realizações!


1) Cidade de Deus, de Fernando Meirelles (Brasil, 2002);

2) O Senhor dos Anéis – Trilogia, de Peter Jackson (EUA, 2001, 2002 e 2003);

3) O Pianista, de Romam Polanski (França/Alemanha/Reino Unido/Polônia, 2002);

4) Kill Bill Vols. 1 e 2, de Quentin Tarantino (EUA, 2003 e 2004);

5) Encontros e Desencontros, de Sofia Copolla (EUA, 2003);

6) Menina de Ouro, de Clint Eastwood (EUA, 2004);

7) O Labirinto do Fauno, de Guillermo Del Toro (Espanha/México, 2006);

8) A Viagem de Chihiro, de Hayo Miyazaki (Japão, 2001)

9) A Vida dos Outros, de Florian Henckel von Donnersmarck (Alemanha, 2006);

10) Amor à Flor da Pele, de Wong Kar-Wai (Hong-Kong, 2000);

11) Adeus, Lênin!, de Wolfgang Becker (Alemanha, 2003);

12) Ônibus 174, de José Padilha (Brasil, 2002);

13) O Escafandro e a Borboleta, de Julian Schnabel (França/EUA, 2007);

14) Os Infiltrados, de Martin Scorsese (EUA, 2006);

15) Wall-E, de Andrew Stanton (EUA, 2008);

16) Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, de Michel Gondry (EUA, 2004);

17) O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, de Jean-Pierre Jeunet (França, 2001);

18) Cassino Royale, de Martin Campbell (EUA/Reino Unido/Alemanha/Rep. Checa, 2006);

19) Apenas Uma Vez, de John Carney (Irlanda, 2006);

20) Pequena Miss Sunshine, de Jonathan Dayton e Valerie Faris (EUA, 2006).

21) Vicky Cristina Barcelona, de Woody Allen (Espanha/EUA, 2008);

22) Na Natureza Selvagem, de Sean Penn (EUA, 2007);

23) A Queda – As Últimas Horas de Hitler, de Oliver Hirschbiegel (Alemanha/Itália/Áustria, 2004);

24) Piaf – Um Hino Ao Amor, de Olivier Dahan (França/Inglaterra/República Checa, 2007);

25) Batman – O Cavaleiro das Trevas, de Christopher Nolan (EUA, 2008);

26) Juno, de Jason Reitman (EUA, 2007);

27) Homem-Aranha 2, de Sam Raimi (EUA, 2004);

28) Gladiador, de Ridley Scott (EUA, 2000);

29) O Tigre e o Dragão, de Ang Lee (China/Hong-Kong/EUA/Taiwan, 2000);

30) Inimigos Públicos, de Michael Mann (EUA, 2009).
Blog Widget by LinkWithin

3 comentários:

Luciana disse...

oi, fábio! sobre 'avatar', tb senti dificuldade em esquecer que os personagens não eram reais. Foi isso o que eu tava explicando pra minha prima, pois eu sempre choro e dessa vez não tive vontade (mas ela chorou rs). acho que eu tava com a espectativa mt alta, inclusive quanto à tecnologia 3D. Num outro filme que eu vi em 3D as coisas pareciam sair da tela, dava até medo e nesse não. Mas gostei, muito bonita a imagem.
***
E o show do padre? Lamentável mesmo. Não fui, mas todo mundo que foi reclamou.

Bjos e feliz 2010!!

Luciana disse...

Ah, e 'Atividade Paranormal' foi o pior filme que eu já vi na minha vida!! Meu Deus o que é aquilo? Acho que a gente faria um filme caseiro melhor kkkkkk Bjos.

Fábio Henrique Carmo disse...

Luciana, como vai?

Bom, não chego a qualificar "Atividade Paranormal" como um dos piores que já vi na vida, mas que ele ficou bem aquém das minhas expectativas, com certeza ficou.


Com relação a "Avatar" a grande expectativa com certeza prejudicou a apreciação da obra. Isso é o que dá publicidade demais...Entretanto, como disse um amigo, se tivéssemos 12 anos a nossa avaliação seria outra...