quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Quero Ver Novamente #16


Nesses tempos que antecedem a grande festa da Academia de Hollywood, sempre costumamos lembrar de suas injustiças. Uma costumeiramente citada é a não premiação de "Cidadão Kane" (Citizen Kane) com a láurea de melhor filme. Entretanto, é rotineiro esquecer os seus concorrentes naquele ano de 1942, quando se premiou as produções de 1941. "Cidadão Kane" (na minha opinião exageradamente considerado o melhor filme de todos os tempos) não concorreu com obras de baixo valor artístico. Entre seus rivais estavam "O Falcão Maltês - Relíquia Macabra" (The Maltese Falcon), um marco do cinema noir dirigido por John Huston, e "Como Era Verde Meu Vale" (How Green Was My Valley), o qual acabou levando o prêmio de melhor filme, um longa de John Ford de forte teor social em que ele retorna às suas origens irlandesas, narrando o cotidiano de uma família de mineiros que são afetados pela crise econômica. Para ser sincero, "Como Era Verde Meu Vale" foi um filme que me deixou marcas bem mais perenes que o longa de Orson Welles. Um bonito drama que conta com doses de emoção na medida certa, além de uma bela fotografia e direção de arte (esses quesitos também levaram o Oscar). Além disso, é perfeitamente lógico que se quisesse premiar uma película que falasse de problemas sociais em uma época em que os EUA ainda se recuperavam da grande depressão e acabavam de ingressar no conflito mundial. O filme também rendeu o terceiro Oscar a Ford como diretor (o segundo em sequência, pois no ano anterior ele havia ganhado por "As Vinhas da Ira"). Abaixo, segue a sua sequência inicial. Garanto que, se você ainda não viu "Como Era Verder Meu Vale", ficará no mínimo com curiosidade de conhecer o restante. Alguns podem até considerar, em uma opinião pessoal, que "Cidadão Kane" merecia mais. Entretanto, elevar a premiação do longa de John Ford à condição de "injustiça" é um belo exagero.


Blog Widget by LinkWithin

10 comentários:

renatocinema disse...

O Oscar é tão rico em injustiças....que, sinceramente, não o levo a sério.

Táxi Driver perdeu, Rocky venceu.....como levar o prêmio a sério?

Jefferson Clayton Vendrame disse...

Parabéns pelo ótimo Post,Como Era Verde Meu Vale é perfeito, um dos poucos filmes que emocionam até o mais profundo da alma.

Abração

Suzane Weck disse...

Faz tanto tanto tempo que vi este filme que não consigo me lembrar direito de toda sua historia.Agora com esta tua postagem vou enlouquecer se não conseguir resgatá-lo em vídeo ou na minha memória.O que lembro perfeitamente como se fosse hoje é que por meses a fio meu pai costumava dizer:"Foi um grandíssimo filme".Meu querido,grandíssimo abraço para você.

Alan Raspante disse...

Já me recomendaram dizer vezes, mas eu ainda não vi.

Maxwell Soares disse...

Já me falaram deste filme, Fábio. Ler teu texto, aqui, o trailer aumentou, ainda, mais minha curiosidade. Excelente texto.

railer disse...

deu vontade de ver...

abraços,
raileronline

ps: sobre os comentários, pode deixar a moderação, mas sugiro tirar a verificação de palavras...

Tiago Britto disse...

Preciso vir agradecer por comentar em todos as nossa divulgações de sindicado. Obrigado!

Wilson Antonio disse...

Adorei o post. Sou pecador assumido de ainda não ter conferido esta obra, a qual já me indicaram varias vezes. Baixando imediatamente morto de vontade de conferir. Abraço!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Concordo plenamente com você, Fábio. COMO ERA VERDE O MEU VALE mereceu o Oscar. É sublime, comovente, de grande impacto visual e excelentes atuações. Ford é sempre Ford. Mestre absoluto.

O Falcão Maltês

Marcia Moreira disse...

Tinha a mesma opinião que você, mas depois que assisti a este filme, percebei Como era verde meu vale mereceu o prêmio.